Referências Bibliográficas

 

ANDERSON, Chris. A Cauda Longa. 5.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006

ARAÚJO, Lucas V.. Apontamentos iniciais sobre a prática do jornalismo de dados à luz da ética profissional. Âncora, v.3, n.2, 2016. Disponível em: http://www.biblionline.ufpb.br/ojs2/index.php/ancora/article/view/30843

BARBOSA, Suzana; TORRES, Vítor. O paradigma “Jornalismo Digital em Base de Dados”: modos de narrar, formatos e visualização para conteúdos. Galaxia (São Paulo, Online), n. 25, p. 152-164, jun. 2013.

BENKLER, Yochai. The Wealth of Networks. New Haven : Yale University Press, 2006

BRADSHAW, Paul. The inverted pyramid of data journalism. Online Journalism Blog, 7 jul. 2011. Disponível em: http://onlinejournalismblog.com/2011/07/07/the-inverted-pyramid-of-data-journalism.

BRANCO, Claudia Castelo, MATSUZAKI, Luciano Yoshio. Olhares da Rede. São Paulo: Momento Editorial, 2009

BROWN, John Seely, DUGUID, Paul. A Vida Social da Informação. São Paulo: Makron Books, 2001
CARR, Nicholas. O que a internet está fazendo com os nossos cérebros: a geração superficial.Rio de Janeiro: Agir, 2011.

CASTELS, Manuel. A Galaxia da Internet. Rio de Janeiro : Jorge Zahar Ed, 2003

__________________. O poder da comunicação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015

CHENEY-LIPPOLD, John. A new Algorithmic Identity – soft biopolitics and the modulation of control. Theory, Culture & Society v. 28 n. 6, 2011 pp. 164-181

COULDRY, Nick,  HEPP, Andreas. The Mediated Construction of Reality. Cambridge, UK; Polity Press, 2017.

DANIEL, Anna; FLEW, Terry. The Guardian Reportage of the UK MP Expenses Scandal: a Case Study of Computational Journalism. Communications Policy & Research Forum, 15-16 nov. 2010, Sydney.

DOURISH, Paul. The Stuff of Bits. Cambridge/MA; MIT Press, 2017
GARCIA CANCLINI, N. Diferentes, desiguais e desconectados. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2009.

FOLETTO, Leonardo. Cultura hacker e jornalismo: práticas jornalísticas do it yourself na comunidade brasileira Transparência Hacker. In: VIII Congresso Ulepicc, 2013, Quilmes, Argentina. Anais do VIII Congresso Ulepicc. Quilmes, Argentina: Universidad de Quilmes, 2013.

GROHMANN, Rafael. Estudo de Recepção com Jornalistas: reflexões metodológicas. Revista Parágrafo, v. 1 n.1 pp. 71-82 jan.jun/2013

CASTELS, Manuel. A Galaxia da Internet. Rio de Janeiro : Jorge Zahar Ed, 2003

DAUBS, Michael S., MANZEROLLE, Vincent R. App-centric mobile media and commoditization: Implications for the future of the open Web. Mobile Media & Communication.  Vol. 4  n.1 pp. 52–68, 2016

DELEUZE, Gilles. Post-Scriptum sobre Sociedade do Controle In: Conversações. São Paulo: Ed. 34, 2007.

DUARTE, Fábio, QUANDT, Carlos, SOUZA, Queila. O Tempo das Redes. São Paulo: Perspectiva, 2008

EASLEY, David, KLEINBERG, John. Networks, Crowds, and Markets: Reasoning about a Highly Connected World. Cambridge University Press, 2010 (MANUAL DE ANÁLISE DE REDES)

FUCHS, Christian. Social Media: a critical introduction. London: SAGE, 2014

GIRARDI Jr, Liráucio. O Estranho Mundo da Informação – e da Materialidade – no campo da Comunicação Trabalho apresentado ao Grupo de Trabalho Epistemologia da Comunicação do XXV Encontro Anual da Compós, na Universidade Federal de Goiás, Goiânia, de 7 a 10 de junho de 2016

__________________. De mediações em mediações: a questão da tecnicidade em Martín-Barbero. XVII Encontro dos Grupos de Pesquisas em Comunicação, evento componente do 40º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Curitiba/PR – 04 a 09/09/2017

GRAEFE, Andreas. Guide to automated journalism. Nova York: TOW Center for Digital Journalism, 2016. Disponível em: http://towcenter.org/research/guide-to-automated-journalism/

GUNKEL, David J. Beyond Mediation: thinking the computer otherwise. Interactions: Studies in Communication and Culture. Vol. 1 n.1 pp. 53-70, 2009

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. Rio de Janeiro: Aleph, 2009.

JENKINS, Henry, FORD, Sam, GREEN, Joshua. Cultura da Conexão. São Paulo: Aleph, 2014

LANIER, Jaron. Gadget: você não é um aplicativo. São Paulo: Saraiva, 2010

LEMOS, André. Cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2008.

LEÃO, Lúcia (org.). O chip e o caleidoscópio: reflexões sobre as novas mídias. São Paulo: Editora SENAC, 2005.

_____________(org.) Interlab: labirintos do pensamento contemporâneo. São Paulo: FAPESP: Iluminuras, 2002

LEWIS, Seth; USHER, Nikki. Open source and journalism: toward new frameworks for imagining news innovation. Media, culture & society, v. 35, n. 5, p. 602-619, 2013.

LEWIS, Seth C. , WESTLUND, Oscar. Atores, Actantes, Audiências e Atividades no Trabalho Jornalístico Crossmídia –  Revista PARÁGRAFO V. 4 N.2 2016

LIVINGSTONE, Sonia. On the mediation of everything: ICA presidential address 2008. Journal of Communication, 59 (1). pp. 1-18, 2009

 

LISTER, Martin, DOVEY, Jon, GIDDINGS, Seth,GRANT, Iain, KELLY, Kieran. New Media : a critical Introduction. 2nd ed. London: Routledge, 2010

JOHNSON, Steven. Cultura da Interface. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001
_______________. Emergência – A dinâmica de rede em formigas, cérebros, cidades e softwares. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003.

LESSIG, Lawrence. Cultura Livre. http://bit.ly/aBOerY

MACHADO, Irene. Banco de dados como gênero na linguagem das novas mí­dias: as formulações de Lev Manovich. Galáxia, v. 2, n. 3, 2002.

MAIGRET, Éric. Sociologia da Comunicação e das Mídias. São Paulo: Senac, 2010

MANOVICH, LevThe Language of New Media. Cambridge/Mass: MIT Press, 2001

______________. Novas mídias como tecnologia e ideia: dez definições. In: LEÃO, Lucia. O chip e o caleidoscópio: reflexões sobre as novas mídias. São Paulo: Ed. SENAC, 2005

______________.  Software Takes Command, New York: Bloomsbury Academic, 2013

MARTÍN-BARBERO, Jésus. . Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro, Editora UFRJ, 1997.

____________________. Oficio de cartógrafo. Travesías latinoamericanas de la comunicación em la cultura. México: Fondo de cultura económica, 2002.

____________________. Pistas para entre-ver meios e mediações. Dos meios às mediações – Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2003. (Prefácio à 5a edição).

____________________.Tecnicidades, identidades, alteridades: mudanças e opacidades da comunicação no novo século. In: MORAES, Dênis (org.). Sociedade midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad, p. 51-79, 2006

________________________. Comunicação Social e Mudança tecnológica: um cenário de múltiplos desordenamentos. In:MORAES, Dênis (org.). Sociedade midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad, p. 51-79, 2006

MARTINO, Luís Mauro Sá. Teoria das Mídias Digitais. Petrópolis/RJ: Vozes, 2014

MIELNICZUK, Luciana; TRÄSEL, Marcelo. Jornalismo guiado por dados como inovação profissional e seus desafios para a educação. Contemporânea, v.15, n.2, 2017. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/contemporaneaposcom/article/view/21510

MILLER, Paul D., MATVIYENKO, Svitlana. The Imaginary App. London: The MIT Press, 2014

MORLEY, D.; SILVERSTONE, R. Domestic communication: technologies and meanings. Media, Cultura and Society. London: Sage, v. 12, p. 31-55, 1990.

ORTON-JOHNSON, Kate, PRIOR, Nick. Digital Sociology: Critical Perspectives, 2013

PALÁCIOS, Márcio. Fazendo Jornalismo em Redes Híbridas: Notas para discussão da Internet enquanto suporte mediático. Artigo produzido para discussão na Lista JnCultural, em fevreiro de 2003, disponível no site da FCA, PUC Minas Gerais: http://www.fca.pucminas.br/jornalismocultural/m_palacios.doc  acessado em 27.01.2012

PAPACHARISSI, Zizi, STREETER, Thomas, GILLESPIE, Tarleton  Culture Digitally: Habitus of the New, Journal of Broadcasting & Electronic Media, vol. 57 n.4, pp 596-607, 2013

PARISER, Eli. O Filtro Invisível: o que a internet está escondendo de você. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

RAYMOND, Eric. A catedral e o bazar, 1998. Disponível em: <http://www.catb.org/~esr/writings/cathedral-bazaar/>. Acesso em: 11 de março de 2009

RECUERO, Raquel. Introdução à Análise de Redes online. Coleção Cibercultura/Lab404 (EDUFBA), 2017 Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24759

RÜDIGER, F. Elementos para uma crítica da cibercultura. São Paulo: Hackers, 2010.

SANTAELLA, Lúcia. A Ecologia Pluralista da Comunicação. São Paulo : Paulus, 2010

SANTOS, Laymert Garcia. Politizar as novas tecnologias: o impacto sócio-técnico da informação digital e genética. São Paulo: Ed. 34, 2003.

SCOLARI, Carlos A. From (New)Media to (Hyper)Mediations. Recovering Jesús Martín-Barbero’s Mediation Theory in the Age of Digital Communication and Cultural Convergence, Information, Communication & Society 18(9): 1092-1107. 2015

SHIRKY, Clay. Lá Vem Todo Mundo. Rio de Janeiro. Jorge Zahar Ed. 2012

SILVER, Nate. O sinal e o ruído: por que tantas previsões falham e outras não. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013.

STERNE, Jonathan. Bourdieu, Technique and Technology. Cultural Studies.  Vol. 17 n. 3 / 4,  pp.367–389,  2003.

STRIPAS, Ted. Algorithmic Culture. European Journal of Cultural Studies. V. 18 n. 4-5, pp. 395-412, 2015

TAPSCOTT, Don, WILLIAMS, A. D. Wikinomics. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,2007

UGARTE, David. O poder das redes. Manual ilustrado para pessoas, organizações e empresas, chamadas a praticar o ciberativismo. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. Disponível em: <http://deugarte.com>. Acesso em: 13 de março de 2009.

TRÄSEL, Marcelo. Aprendendo a se deixar guiar por dados: a formação dos jornalistas da equipe Estadão Dados. Revista Brasileira de Ensino de Jornalismo, Brasília, v. 4, n. 14, p. 85-99, jan./jun. 2014. Disponível em: http://www.fnpj.org.br/rebej/ojs/index.php/rebej/article/view/345

TRÄSEL, Marcelo. Hacks and hackers: the ethos and beliefs of a group of Data-Driven Journalism professionals in Brazil. Revista Famecos, v.25, n.1, 2018. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/27589

TRÄSEL, Marcelo. Toda resistência é fútil: o jornalismo, da inteligência coletiva à inteligência artificial. In: PRIMO, Alex (org.). Interações em rede. Porto Alegre: Sulina, 2013. [Comprar]

VVAA. Esfera Pública, Redes e Jornalismo. Rio de Janeiro: e-papers, 2009

WATTS, Duncan J. Seis Graus de Separação. São Paulo: Leopardo, 2009

WILLIAMS, Raymond. Televisão: tecnologia e forma cultural. São Paulo: Boitempo; Belo Horizonte: PUC Minas, 2016

WU, Tim. Impérios da Comunicação. Rio de Janeiro :Zahar, 2012

WU, Tim, GOLDSMITH, Jack. Who Controls the Internet? New York: Oxford University Press, Oxford University Press, 2008